Ministros de Bolsonaro veem como imprevisível placar no Senado de indicação de Mendonça ao STF

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF,  29.03.2021 - O ex-ministro da Justiça André Mendonça, que deixa o ministério da justiça para voltar à AGU (Advocacia Geral da União), durante cerimônia, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 29.03.2021 - O ex-ministro da Justiça André Mendonça, que deixa o ministério da justiça para voltar à AGU (Advocacia Geral da União), durante cerimônia, no Palácio do Planalto, em Brasília (DF). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Ministros de Jair Bolsonaro afirmam não saber qual seria o placar se a votação da indicação de André Mendonça ao STF (Supremo Tribunal Federal) fosse hoje.

Davi Alcolumbre (DEM-AP) segue dizendo a amigos que não deve colocar o tema em pauta e que o ex-ministro da Justiça seria derrotado. Rodrigo Pacheco (DEM-MG) tem dito aos pares ver o Senado dividido ao meio sobre a votação.

Nem mesmo aliados de Alcolumbre conseguem dizer se presidente da CCJ vai ou não colocar o tema em votação devido à dúvida a respeito do placar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos