Ministros da energia da UE discutirão teto de preço do gás e ajudas de emergência

Por Kate Abnett

BRUXELAS (Reuters) - Os ministros de Energia dos países da União Européia discutirão opções para conter o aumento dos preços da energia, incluindo tetos de preços de gás e linhas de crédito de emergência para participantes do mercado de energia, mostrou um documento visto pela Reuters.

Os ministros da UE se reunirão em 9 de setembro para discutir medidas urgentes em todo o bloco para responder a um aumento nos preços do gás e da energia que está prejudicando a indústria europeia e elevando as contas das famílias, depois que a Rússia reduziu as entregas de gás ao bloco.

O documento, visto pela Reuters, disse que os ministros considerarão opções como um teto de preço para o gás importado, um teto de preço para o gás usado para produzir eletricidade ou a remoção temporária de usinas a gás do atual sistema da UE de fixação de preços de eletricidade.

Os ministros também considerarão oferecer "apoio de linha de crédito pan-europeu" urgente para participantes do mercado de energia que enfrentam chamadas de margem muito altas, disse o documento elaborado pela República Tcheca, que detém a presidência rotativa da UE.

A Finlândia e a Suécia anunciaram neste domingo planos para oferecer bilhões de dólares em garantias de liquidez para empresas de energia em uma tentativa de evitar o aumento das exigências de garantias de derrubar empresas.

"Os requisitos de margem para contratos futuros aumentaram proporcionalmente com o aumento das flutuações diárias de preços. Isso torna quase impossível para um número crescente de empresas manter suas posições de hedge abertas, desencadeando sua retirada dos mercados futuros", disse o documento da UE.