Ministros da Saúde da UE procuram solução para os desafios comuns em Praga

Praga recebe esta semana os Ministros da Saúde dos países da União Europeia, um encontro informal para discutir os desafios comuns aos 27 mas não só. A assistência médica para os refugiados ucranianos na Europa e a reconstrução do sistema de saúde da Ucrânia estarão também em discussão na capital checa.

Adam Niedzielski, titular da pasta da Saúde no governo da Polónia justifica a decisão de discutir a situação no país vizinho:

"Começamos pela Ucrânia porque todos sabemos que precisamos de uma estratégia global para a saúde e a Ucrânia deve fazer parte dessa estratégia. São nossos vizinhos e temos de estar do lado deles."

O fim do verão que se aproxima e o receio de uma nova vaga de covid-19 preocupam igualmente as autoridades sanitárias, que reforçam a necessidade da vacinação.

Stella Kyriakides, Comissária Europeia para a Saúde, lembra que as novas vacinas já estão disponíveis em todos os Estados-membros e sublinha a importância de "fornecer o mais rapidamente possível as doses de reforço a todos os que necessitarem, mas também a quem ainda não está vacinado".

A luta contra o cancro também está em destaque, com a apresentação de um programa que prevê a criação de uma rede europeia para a cooperação entre os centros de tratamento dos vários Estados-membros.

O encontro dos ministros da Saúde chega ao fim esta quinta-feira em Praga, a Chéquia ocupa atualmente a presidência rotativa do Conselho da União Europeia.