Ministros da UE se reunirão para discutir novas sanções contra Rússia

Os principais diplomatas da União Europeia (UE) terão uma reunião de emergência na noite desta quarta-feira para discutir novas sanções contra a Rússia, depois que Moscou convocou reservistas para lutar na Ucrânia, informaram fontes diplomáticas à AFP

O chefe de política externa da UE, Josep Borrell, disse em entrevista coletiva que está "convocando uma reunião informal extraordinária e ad hoc" de ministros das Relações Exteriores do bloco de 27 países em Nova York, paralelamente à Assembleia Geral das Nações Unidas, para coordenar uma resposta unificada às "ameaças inaceitáveis" do presidente russo, Vladimir Putin.

Segundo a ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, será discutido na reunião o discurso desafiador de Putin, no qual ele mobilizou os reservistas e fez uma ameaça velada de usar armas nucleares na guerra da Ucrânia.

A chefe da União Europeia, Ursula von der Leyen, também falou sobre as novas palavras de agressão de Putin e declarou à CNN: "Acho que isso exige sanções da nossa parte novamente".

Na semana passada, Ursula disse que as ondas sucessivas de sanções da UE contra a Rússia vieram para ficar e que os europeus deviam manter sua determinação contra Moscou. Borrell, por sua vez, criticou severamente as declarações de Putin, principalmente as que se referiam a "usar todos os meios" à sua disposição para se proteger.

"Ameaçar com armas nucleares é um perigo real para o mundo inteiro, e a comunidade internacional tem que reagir a essa ameaça." Putin, disse Borrell, "tenta intimidar a Ucrânia e todos os países que a apoiam, mas irá fracassar".

abd-fs/sct/ec/ad/ltl/mvv/lb