Ministros do STF responsabilizam Múcio por atuação 'fraca' para conter atos antidemocráticos

Diante da invasão de palácios dos Três Poderes neste domingo, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) criticaram a postura do novo ministro da Defesa, José Múcio, que classificam como "fraca". Na avaliação de magistrados ouvidos reservadamente pelo GLOBO, Múcio não agiu para desmobilizar acampamentos nas frentes de instalações militares que pregam um golpe no país.

Para ministros do STF, não é possível avaliar como "democráticos" movimentos que pedem intervenção militar e que não aceitam o resultado das eleições. Segundo esses integrantes da Suprema Corte, o desrespeito às instituições não pode ser tratado como um direito constitucional.

Na segunda-feira, após tomar posse, Múcio revelou que tem parentes entre os acampados e qualificou os atos como "demonstração da democracia".

— Aquilo vai se esvair. Falo com muita autoridade, porque eu tenho parentes lá, no Recife, e tenho alguns amigos daqui. É uma demonstração da democracia. A gente tem que entender que nem todos os adversários são inimigos, a gente tem amigos também — afirmou a jornalistas no fim da solenidade.

Imagens divulgadas nas redes bolsonaristas mostram que vândalos depredaram a sede da Corte, que é tombado pelo Instituto do Patrimônio e Artístico Nacional (Iphan).

Segundo vídeos transmitidos nas redes sociais, terroristas subiram nos assentos do plenário, quebraram as vidraças do prédio e destruíram parte da estrutura do térreo do palácio, inclusive arrancando as placas do local onde o ministro Alexandre de Moraes pendura a toga.