Missão de alto nível da OEA se reúne com presidente do Peru, que se queixa da oposição

Missão de alto nível da OEA se reúne com presidente do Peru, que se queixa da oposição

Por Marco Aquino

LIMA (Reuters) - Uma missão de alto nível da Organização dos Estados Americanos (OEA) se reuniu nesta segunda-feira com o presidente peruano, Pedro Castillo, que diz que alguns setores do país buscam golpear seu governo com "mentiras" e colocar em risco a democracia.

Os representantes da OEA, em visita a Lima a pedido do próprio Castillo para analisar a situação da crise política no país, também conversaram com o presidente do Congresso, José Williams Zapata, com a líder do Poder Judiciário, Elvia Barrios, e com a procuradora-geral, Patricia Benavides.

"Recebi o grupo de Alto Nível da @OEA_oficial para que conheçam o que acontece no Peru e como alguns setores querem colocar em perigo a democracia e a estabilidade do país com mentiras para criticar uma gestão dedicada a trabalhar pelo progresso e igualdade para todos", disse Castillo pelo Twitter.

Castillo, que assumiu o cargo em julho de 2021, pediu à OEA a ativação da Carta Democrática, alegando que existe atualmente no país andino uma tentativa de "golpe de Estado" por parte do Congresso dominado pela oposição, e pela Procuradoria, que o investiga por vários casos de suposta corrupção.

O presidente do Parlamento, Williams Zapata, disse que informou aos representantes da OEA que o Congresso não tem a intenção de romper com a "institucionalidade", e que o governo está seguindo uma campanha para desqualificar o parlamento.

"Não somos golpistas, só resguardamos a democracia com as ferramentas que protegem a demcoracia", afirmou Zapata em uma entrevista coletiva após a conversa com a missão da OEA.

A presidente do Poder Judiciário, Elvia Barrios, afirmou a jornalistas que mostrou à OEA sua preocupação com o discurso de Castillo contra o trabalho do sistema de Justiça, que "realiza suas atividades com absoluta independência".

O grupo de alto nível da OEA é formado por oito representantes, entre eles os ministros de Relações Exteriores da Argentina, Equador, Paraguai, Guatemala e Belize.