Mistério sobre avião desaparecido com três brasileiros na Argentina completa dois meses

O desaparecimento de um avião de pequeno porte, que levava três brasileiros de El Calafate para a cidade de Trelew, ambas na Argentina, completou dois meses nesta segunda-feira. Sem encontrar indícios do paradeiro da aeronave, que levava o empresário Antônio Carlos Castro Ramos (que pilotava o avião), o advogado Mario Henrique da Silva Pinho e o médico Gian Carlos Nercolini, as buscas foram suspensas.

Vídeo: veja registro de buscas por avião de brasileiros desaparecido na Argentina

O avião de pequeno porte desapareceu na tarde do dia 6 de abril, com o último registro de comunicação tendo ocorrido nas proximidades da vila de Bahía Bustamante, na província de Chubut. Os brasileiros que estavam a bordo teriam sido alertados sobre as más condições do tempo antes de decolarem.

China faz voo-teste do C919: Entenda por que primeiro jato de passageiros fabricado no país desafia Boeing e Airbus

A informação havia sido confirmada por Freddy Vergnole, presidente do Aeroclube Lago Argentino, que fica na cidade de El Calafate. Ele disse que o monomotor V-10, com matrícula PP-ZRT, decolou com outros dois aviões, por volta das 10 horas da manhã.

— As condições do tempo de Comodoro para frente não eram muito boas, eles fizeram uma parada alternativa em Puerto Deseado, mas decidiram continuar a viagem. O pessoal da ANAC em Comodoro tinha avisado que as condições meteorológicas não eram boas para continuar. Não era conveniente, mas aparentemente decidiram partir — disse Vergnole na ocasião.

Confusão: Polícia Federal prende homem amarrado após surto em voo de Portugal para o Rio

Familiares dos três brasileiros foram ao país para acompanhar as buscas e fizeram apelo por meio de redes sociais para que as buscas não fossem interrompidas. A Empresa de Navegação Aérea Argentina (EANA) informou, por meio de comunicado divulgado seis dias depois, que as buscas haviam sido suspensas, sem que qualquer vestígio da aeronave tenha sido encontrado.

A estudante Nicole Nercolini, de 26 anos, filha de um dos passageiros do voo, fez um apelo para que as autoridades argentinas continuassem a procurar o avião.

“Por favor, não deixem de procurar até quarta-feira, que será uma semana. Esse é um pedido de uma filha. Filha de Gian Carlo Nercolini, ele é meu pai. Por favor”, pediu a jovem em comentário no Twitter.

Piloto que ficou inconsciente em voo na Flórida: 'Muitos agradecimentos devem ser dados'

Em nota, a EANA disse que, após seis dias de trabalho de intensa busca, não houve “resultados positivos” para encontrar vestígios do monomotor.

“Apesar de todo o esforço nos trabalhos de busca, não foi encontrado nenhum rastro da aeronave e de seus ocupantes. Diante da suspensão da operação, o Subcentro SAR Comodoro Rivadavia se mantém em estado de alerta”, afirmou a EANA em comunicado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos