1 / 6

Linhas de Nazca

Reprodução

Mistério das linhas de Nazca é finalmente resolvido

As linhas e geoglifos de Nazca, no Peru, são mundialmente famosas. Desde 1994, são considerados Patrimônio Mundial pela UNESCO e desde sempre carregam consigo um ar misteriosos.

Afinal, ninguém nunca soube explicar exatamente o que são as linhas de Nazca. Ou melhor, ninguém havia conseguido, no passado. Pois uma equipe de pesquisadores afirma ter desvendado esse mistério.

Especialistas do Conselho Nacional de Pesquisa de Roma foram os responsáveis pela descoberta. Estudando imagens de satélite, não apenas dos geoglifos, mas também de buracos espirais chamados puquios, eles determinaram que as formas conectavam canais de água subterrâneos.

“O povo Nazca dos capaz de usar água subterrânea para a irrigação e os aquedutos para auxiliar na sua atividade agrícola. Desse modo, transformaram um deserto em jardim. Está muito evidente que os puquios e as linhas de Nazca possuem o mesmo significado, porque a água era o modo de sobrevivência em um ambiente desértico. Por isso, as linhas eram uma forma de agradecer aos deuses”, explica Rosa Lasaponara, da equipe que concluiu o estudo.

Adotando vários tipo de formas, como espirais ou animais, os geoglifos possuem 30 centímetros de profundidade, ocupando um território de mais de 500km², tendo sido criados entre os anos 100 e 700 d.C.. As linhas de Nazca só podem ser enxergadas em sua totalidade de uma vista aérea.