Mistério do Triângulo das Bermudas é finalmente resolvido

Um alerta para os amantes de mistérios: Esse artigo pode ferir poderosamente sua sensibilidade. Além disso, ele pode destruir as fundações da sua iconografia predileta. Aqui vai: O Triângulo das Bermudas não existe. A nível geográfico, ele obviamente existe, sendo formado pela Flórida, Porto Rico e Bermudas, mas não a nível esotérico. Mas não desapareceram dezenas de barcos e aviões nessa área, ao longo da história? Sim, isso é verdade. Mas a verdade é que não há um grande mistério nisso. 

Ou pelo menos é o que acredita Karl Kruszelnicki, um renomado cientista australiano, que explica, numa entrevista para a news.com.au“A quantidade de aviões e barcos desaparecidos na área é exatamente a mesma de qualquer outro lugar do mundo. É possível confirmar isso com uma simples operação de porcentagem”.

O mistério do Triângulo das Bermudas (NOAA.gov)

Na opinião do cientista, o mito do Triângulo das Bermudas começou no período entre a Primeira e Segunda Guerra Mundial, porque as causas coincidem com esse momento. As condições meteorológicas eram péssimas nesse espaço marítimo, o que também pode ser dito das condições dos navios. A soma desses dois fatores criou o primeiro capítulo da lenda do Triângulo das Bermudas. 

Karl Kruszelnicki desvenda o mistério de uma forma completamente desapaixonada: “Os desaparecimentos se devem a falhas humanas”. Como disse em sua entrevista, os pilotos daquela época não satisfaziam à maior parte dos requisitos para atuar profissionalmente. Alguns bebiam antes de pilotar, o que aumentava o risco de erros catastróficos, e muitos deles sequer voavam com todos os equipamentos necessários. 

Mas e as aeronaves e corpos que nunca foram encontrados? De acordo com o cientista australiano, a resposta está na profundidade da água e no tamanho do lugar. Até hoje, é complicado encontrar barcos perdidos no Triângulo, mesmo que a tecnologia utilizada para esse tipo de resgate marítimo tenha evoluído muito.

O entrevistador falou sobre uma nova teoria científica que tenta explicar a recorrência dos desaparecimentos de barcos na área. Essa teoria levanta a hipótese de que bolhas de metano emergem violentamente da água e absorvem os barcos que passam por elas. Isso é cientificamente possível, mas há um problema: não existem reservas de metano no Triângulo das Bermudas. 

Então, como Karl Kruszelnicki resumiu em uma palavra, a lenda do Triângulo das Bermudas é uma “bobagem”. Aos amantes de mistérios: nós avisamos.

WTB