Moção de censura derruba governo da Bulgária

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O governo da Bulgária, comandado pelo primeiro-ministro liberal Kiril Petkov, caiu nesta quarta-feira (22) por uma moção de censura, que afunda o país em uma nova crise política depois de três eleições no ano passado.

O texto foi aprovado por 123 deputados e 116 votaram contra, de um total de 240 cadeiras, anunciou o vice-presidente do parlamento, Miroslav Ivanov.

Agora, há o risco de uma espiral de eleições no país de 6,5 milhões de habitantes, o mais pobre da União Europeia. Os búlgaros já tiveram três eleições legislativas no ano passado.

O liberal pró-europeu Petkov, formado na Universidade de Harvard (EUA), havia prometido atacar a corrupção após uma década de governo do polêmico Boiko Borisov.

A coalizão inusitada formada em dezembro se rompeu e, no início de junho, perdeu o apoio do partido antissistema ITP.

Na oposição, o partido conservador Gerb, de Borisov, apresentou uma moção de censura, alegando "o fracasso da política econômica e financeira do governo", em um contexto de aumento de preços.

"Foi uma honra para mim conduzir" o governo, disse Petkov ao conhecer os resultados da votação.

"Esta votação é um pequeno passo em um longo caminho", acrescentou, e prometeu seguir a batalha.

bur-anb/jsk/sg/eg/mb/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos