Modas Plurais: Geração Z abre caminhos para a moda além do look do dia

Natalia Guaratto
·3 minuto de leitura

Se você gosta de moda, estilo e comportamento, já deve ter percebido que a cultura do look do dia ficou antiquada. Ser fashion hoje transcende grifes, passarelas, lojas e influenciadores. Ser fashion é sobre muitas outras coisas.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

É sobre valorizar a sua originalidade, ignorando tendências, criando o seu próprio estilo, sem permitir que ninguém te acuse - não por acaso, expressões como genderfluid, body positive, upcycling, e-girl e neodrag ganham cada mais espaço no vocabulário do estilo da vez - e da sociedade.

Leia também

Se você entende a moda dessa forma, você está em conexão com a Geração Z. Essa parcela da população que abarca os nascidos entre 1995 e 2010 surgiu no momento em que a internet se popularizava. De acordo com a Verizon Media, eles já representam 40% dos consumidores do mundo. São os chamados nativos digitais, que estão redefinindo estereótipos e ditando os novos rumos da moda.

Ética x Estética

“A moda é uma forma de afirmação de identidade frente a algo”, acredita Raphael Jacques, artista por trás da drag queer @almanegrot, um dos seis entrevistados da websérie Modas Plurais do Yahoo, que estreia nesta terça-feira (5), aqui no Yahoo.

Estar ligado ao espírito do tempo desta geração é entender que ética e estética agora andam de mãos dadas. Segundo a pesquisa Ctrl Z, da consultoria de inovação Consumoteca, 6 em cada 10 jovens acreditam que se vestir é a maior forma de se expressar no mundo.

“A imagem é a primeira coisa que qualquer pessoa vai ver de você. Essa é a primeira leitura, então é super importante que a gente consiga adequada ao que vestimos ao que expressamos ”, diz Raíssa Campos, influenciadora responsável pelos looks do perfil @itbaixada.

Com cinco episódios, Modas Plurais vai abordar ainda o empoderamento, a representatividade, o consumo consciente, e o poder da influência. Conheça as seis referências que vão mudar a sua percepção sobre a forma de se vestir:

Raphael Jacques, 25 anos, @almanegrot

Artista, performer e maquiador que dá vida à “drag queer” Alma Negrot. 44,4 mil seguidores no Instagram.

Vini Souza, 23 anos @vinilclik

Fotógrafo de moda e fundador do brechó Lab Desencanto. 12,6 mil seguidores no Instagram

Luh Setra, 19 anos, @luh_setra

Expoente da estética e-girl com 3 milhões de fãs no Tik Tok.

View this post on Instagram

Meu apaga issoooo

A post shared by Luh Setra (@_luhsetra_) on

Kaique Brasileiro, 25 anos, @kaique

Adepto das cultura sneakerhead e produtor de conteúdo. Possui 46,1 mil seguidores no Instagram.

View this post on Instagram

camadas! 🥶

A post shared by kaique brasileiro (@kaique) on

Raíssa Campos, 24 anos, @itbaixada

Designer de moda, influenciadora e produtora de conteúdo. Possui 17,8 mil seguidores no Instagram.

Thali e Gabi Zukram, 25 e 26 anos, @twolostkids

Videomakers e produtoras de conteúdo. Possuem 54,8 mil seguidores no Instagram

Você pode conferir os episódios semanalmente aqui no Yahoo e nas nossas redes sociais. Não perca! O próximo tema será: Moda sem filtro - instrumento de empoderamento, auto aceitação e disrupção.