Modelo Chrissy Teigen revela que sofreu aborto há dois anos

A modelo Chrissy Teigen se abriu sobre o fim de sua gravidez há dois anos em uma conferência em Los Angeles: "vamos chamá-lo pelo nome, foi um aborto".

Teigen e seu marido, o astro da música John Legend, anunciaram em outubro de 2020 em suas redes sociais que haviam perdido seu bebê de 20 semanas devido a complicações.

Na ocasião, Teigen publicou fotos íntimas dos momentos dolorosos pelos quais o casal passou no hospital, causando uma avalanche de comentários.

"Quando eu estava grávida de Jack, meu terceiro filho, tive que tomar algumas decisões difíceis e dolorosas", disse Teigen na tarde de quinta-feira no Centro de Artes Cênicas Wallis Annenberg, em Beverly Hills.

"Estava claro que [o bebê] não sobreviveria, e nem eu, sem intervenção médica", disse ela em sua palestra intitulada "Tomamos essa decisão", enquadrada no ciclo anual de conferências "Um dia de conversa irracional".

"Foi um aborto. Um aborto para salvar minha vida para um bebê que não tinha chances", afirmou.

A modelo americana de 36 anos disse ainda que na época não havia racionalizado a situação como era, e que só entendeu que se tratava de um aborto há alguns meses, quando o casal discutiu a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos de proibir o procedimento.

"Eu disse ao mundo que tive uma perda, o mundo concordou que tivemos uma perda, todas as manchetes diziam que era uma perda. E eu estava frustrada por não ter dito o que era, e me senti burra porque demorei um ano para entender que o que realmente tivemos foi um aborto", disse ela.

A celebridade, que é muito ativa em suas redes sociais, anunciou em agosto que estava grávida novamente. O casal tem dois filhos, Luna,de seis anos, e Miles, de quatro.

pr/dg/aa