Moderna vai vender 500 milhões de doses para consórcio; Brasil ficará de fora da distribuição

·2 minuto de leitura
  • Moderna vai fornecer 500 milhões de doses para o consórcio Covax Facility

  • Empresa venderá imunizantes pelo menor preço

  • Covax distribuirá doses para países com renda média e baixa; Brasil não está incluído

A empresa norte-americana Moderna anunciou nesta segunda-feira (3) que vai vender 500 milhões de doses da vacina contra a covid-19 ao Covax Facility. O consórcio é liderado pela Organização Mundial da Saúde e poderá comprar as doses da Moderna pelo menos preço oferecido pela empresa.

A totalidade das doses serão entregues até o ano que vem. A primeira remessa, de 34 milhões, deve começar a ser distribuída no quarto trimestre de 2021. Após a chegada das primeiras doses, o consórcio terá a possibilidade de comprar as outras 466 milhões de vacinas.

O Brasil, no entanto, não participará da distribuição dos imunizantes.

Leia também

Brasil fora do acordo

O Brasil integra o Covax Facility e recebeu as primeiras doses do consórcio no fim de semana. As doses são da vacina Oxford/AstraZeneca.

No entanto, o acordo foi fechado pela Moderna com a Gavi, uma aliança global de vacinas, e prevê que as doses sejam distribuídas para países de média e baixa renda. O Covax considera que o Brasil é um país cuja economia com “autofinanciamento potencial”, ou seja, poderia comprar as próprias doses da vacina.

Serão contemplados 92 países, entre os quais estão nações como Afeganistão, Síria, Índia, El Salvador, Ruanda e outros.

Aprovada pela OMS

This picture taken in Monts, central France, on April 22, 2021, shows a vial of the Moderna Covid-19 disease vaccine at Recipharm plant. - Recipharm has been chosen by the American biotech Moderna to produce part of its candidate vaccine against Covid-19 in France. (Photo by GUILLAUME SOUVANT / AFP) (Photo by GUILLAUME SOUVANT/AFP via Getty Images)
Vacina da Moderna já foi aprovada nos Estados Unidos e na União Europeia, além de ter tido o uso emegencial aprovado pela OMS (Foto: GUILLAUME SOUVANT/AFP via Getty Images)

Na última sexta-feira (30), a vacina da Moderna foi aprovada pela OMS para uso emergencial. Isso permitiu que o imunizante fosse distribuído pelo consórcio Covas Facility. A vacina tem eficácia de 90% e usa a tecnologia RNA mensageiro, a mesma da vacina da Pfizer.

Além da OMS, a vacina da Moderna já foi aprovada nos Estados Unidos, em Israel e na União Europeia. A vice-presidente dos Estados Unidos foi imunizada com a vacina da Moderna.

No Brasil, o imunizante ainda não foi aprovado – não houve pedido para que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) avaliasse a vacina. Tampouco há acordo de compra da vacina da Moderna.