Cresce mobilização na França contra passaporte de vacinação

·1 min de leitura
Manifestação contra o passe da saúde, convocada pelo candidato presidencial de extrema direita e pró-Frexit Florian Philippot (centro), em Paris em 8 de janeiro de 2022 (AFP/Christophe ARCHAMBAULT) (Christophe ARCHAMBAULT)

Mais de 105 mil pessoas se manifestaram neste sábado na França contra o passaporte de vacinação anticovid, quatro vezes mais do que no protesto anterior, informou o Ministério do Interior.

As passeatas aconteceram dias depois de declarações polêmicas do presidente do país, Emmanuel Macron, sobre os não vacinados, que ele pretende "incomodar".

Em Paris, três marchas reuniram um total de 8 mil pessoas, segundo o ministério, que anunciou 10 prisões e três membros das forças de segurança feridos. No restante do país, mais de 87 mil pessoas saíram às ruas.

O projeto de lei do passaporte de vacinação, aprovado pelos deputados na quinta-feira, deve ser encaminhado ao Senado na próxima semana.

Macron recebeu uma onda de críticas na última terça-feira, ao declarar que tem "muita vontade de incomodar" os não vacinados, "restringindo para eles, na medida do possível, o acesso às atividades da vida social".

bur-sl-pcl/fmp/swi/mab/eg/ap/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos