Mofo: reações respiratórias podem ser graves, saiba como evitar

Evelin Azevedo
1 / 3

wall-3059491_1920

Pontinhos marrons ou verdes em paredes, armários e até roupas e sapatos são sinais de mofo. Este problema, comum em ambientes úmidos, quentes e preferencialmente escuros, é causado pela formação de uma colônia de fungos e é um verdadeiro tormento para quem tem problemas respiratórios.

— Estes micro-organismos estão em vários ambientes. Da mesma maneira que eles são trazidos pelo vento, também são carregados por ele. Por isso, é importante manter os ambientes sempre arejados, principalmente os quartos — aconselha Felipe Araujo, professor de Biologia do Centro Educacional Anisio Teixeira.

O pneumologista Gilmar Zonzin explica como o fungo afeta a saúde das pessoas:

— Estes micro-organismos fúngicos liberam partículas no ar que são inaladas pelas pessoas. A interação do corpo com estas partículas do mofo que são liberadas vai depender da predisposição genética de cada pessoa. A situação mais frequente que vemos é o mofo ativar uma reação alérgica inflamatória, piorando quadros de rinite alérgica e de asma brônquica.

De acordo com o especialista, é possível bloquear parcial ou completamente, com remédios, a reação alérgica às partículas emitidas pelo mofo.

— Quando se consegue reduzir a exposição ao mofo, isso repercute numa melhora clínica significativa, reduzindo a necessidade de medicamentos — afirma Zonzin.

Segundo o pneumologista, pessoas que tenham uma rinite alérgica descontrolada e agravada pelo mofo correm mais risco de desenvolver uma sinusite crônica. Para quem tem asma, o alerta é maior.

— Quando a pessoa se encontra desprotegida e sem tratamento adequado, o contato com um ambiente com mofo pode desencadear uma resposta aguda da condição, com a obstrução do brônquio, que pode, inclusive, ser fatal — diz Zonzin.

O médico afirma que o mofo pode desencadear também a pneumonite (ou pneumonia de hipersensibilidade) que provoca uma inflamação no tecido pulmonar e, em alguns casos, depois de certo tempo, faz com que ele comece a fibrosar (um tipo de endurecimento).

— Não é algo exclusivamente associado ao mofo, outros fatores, como exposição a penas de ganso, também podem desencadeá-lo. Este problema pode melhorar com o afastamento da fonte causadora, mas a exposição recorrente pode determinar o processo de fibrose e, mesmo que a pessoa se afaste do mofo, a doença continua progredindo — finaliza Zonzin.