Monção na Índia atinge todo o país, diminuindo preocupações com as safras

·2 minuto de leitura
.

Por Mayank Bhardwaj

NOVA DÉLHI (Reuters) - As monções da Índia voltaram à vida após uma calmaria, cobrindo todo o país, incluindo a capital Nova Delhi, e eliminando a ameaça de desaceleração no plantio de safras cruciais de verão, como arroz, cana, milho, algodão e soja.

A monção cobriu todo o país na segunda-feira, incluindo as principais regiões de grãos e oleaginosas, cinco dias depois do normal, disse o Departamento Meteorológico da Índia (IMD, na sigla em inglês).

Depois de atingir a costa mais ao sul de Kerala em 3 de junho, a monção se espalhou por dois terços da Índia no final da primeira metade do mês, quase 15 dias antes do normal. Como resultado, as chuvas estiveram acima da média durante as primeiras três semanas de junho, antes que as monções diminuíssem.

Embora as chuvas de monções gerais ainda estivessem acima da média em junho, elas ficaram abaixo da média em julho, aumentando a preocupação com atrasos no plantio de safras em um país extenso onde dois terços de seus 1,3 bilhão de habitantes vivem no campo e a agricultura sustenta quase metade da população.

O IMD define a precipitação média, ou normal, entre 96% e 104% de uma média de 50 anos de 88 cm para toda a estação.

De acordo com o Ministério da Agricultura e Bem-Estar dos Agricultores, o plantio da safra caiu 10,43% para 49,9 milhões de hectares (123 milhões de acres) quando as chuvas de monção se tornaram irregulares.

A Índia, um dos maiores produtores e consumidores mundiais de produtos agrícolas, depende das chuvas de junho a setembro para irrigar 50% de suas terras agrícolas que carecem de irrigação. Qualquer falha nas monções pode forçar Nova Delhi a importar produtos agrícolas, aumentando os preços internacionais.

(Reportagem de Mayank Bhardwaj)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos