Monark receberá presidente do PCO em programa de entrevistas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 05.11.2021 - O youtuber Bruno Aiub, o Monark. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 05.11.2021 - O youtuber Bruno Aiub, o Monark. (Foto: Adriano Vizoni/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Apoiador de Bolsonaro, o podcaster Monark receberá Rui Costa Pimenta, presidente do PCO, de esquerda radical, em seu programa de entrevistas, na quinta-feira (9). Ambos reclamam de serem alvos de censura.

Monark apresentava o podcast "Flow" até fevereiro deste ano. Seu desligamento do canal correu após ele ter defendido o direito de existência de um partido nazista num episódio do programa.​

Na ocasião, além de ter sido alvo de críticas, o "Flow" perdeu diversos patrocinadores, emitiu nota pedindo desculpas, em "especial à comunidade judaica", e retirou do ar o episódio.

Monark, no entanto, disse depois que se arrependeu de ter pedido desculpas, em entrevista a outro podcast, o "Cara a Tapa". "Não foi inteligente da minha parte pedir desculpa. Acho que eu devia ter ficado quieto. O problema de quando você pede desculpa é que você valida a narrativa de que você fez o que estavam imputando a você, mesmo que não fosse verdade", ele disse.

Na segunda-feira (6), ele disse que vai votar em Bolsonaro e fazer campanha para ele se a mídia continuar falando mal dele.

As queixas mais recentes de Pimenta dizem respeito à inclusão do PCO no inquérito das fake news, que investiga também o presidente Jair Bolsonaro (PL) e alguns dos seus apoiadores.

Segundo Alexandre de Moraes, o PCO promove "ataques ao Estado Democrático de Direito" nas redes sociais, que somadas possuem quase 290 mil seguidores.

O ministro afirma que existem fortes indícios de que o PCO, "partido político que recebe dinheiro público, tem sido indevida e reiteradamente utilizada com o objetivo de viabilizar e impulsionar a propagação das declarações criminosas".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos