Monica Lewinsky pede para Beyoncé remover música que menciona caso com ex-presidente dos EUA Bill Clinton

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A ex-estagiária da Casa Branca Monica Lewinsky voltou a pedir, nesta segunda-feira, que a cantora Beyoncé remova uma música que menciona seu caso com o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton. O pedido foi feito após a cantora receber críticas pela letra de "Heated", acusada de ser ofensiva às pessoas com paralisia cerebral.

Novo disco: Criticada, Beyoncé vai alterar letra de música considerada capacitista

Com a repercussão negativa, Beyoncé recuou e decidiu alterar a letra de "Heated". "A palavra, não foi usada intencionalmente e de maneira prejudicial, será substituída", diz nota publicada pela equipe da cantora.

Depois do comunicado, Monica, de 49 anos, usou suas redes sociais para voltar a fazer uma reivindicação: que Beyoncé retire um trecho da música "Partition". A canção de 2013 menciona o caso da hoje ativista com o então presidente americano.

"Ele estourou todos os meus botões e rasgou minha blusa, e como a Monica Lewinsky ele gozou no meu vestido", diz a letra da música.

Monica compartilhou um artigo sobre a decisão de Beyoncé de editar a letra de "Heated", junto com a mensagem: “Uhmm, enquanto estamos nisso… #Partition”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos