Morador da Maré faz sucesso com a família no TikTok e ganha declaração de Tatá Werneck: 'Disse que me ama'

·3 minuto de leitura

Raphael Vicente nadou, nadou... E se recusou a morrer na praia. Depois de quase sete anos surfando na internet, o morador do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, encontrou no TikTok a chance de deslanchar como influenciador digital. E ele ainda aproveitou que a maré do sucesso estava boa para incluir a avó, a irmã, as madrinhas, o afilhado e até o cachorro na empreitada. Com bom humor, a família encena brigas após jogar uma partida de UNO, reinterpreta cenas de “X-men”, imita ex-BBBs e reproduz memes para quase 2 milhões de seguidores na plataforma.

Leia mais:

— Comecei gravar vídeos com 14 anos no Vine, mas nem o site nem o YouTube funcionaram para mim. Até que passei a produzir conteúdo no TikTok em janeiro do ano passado. Foi surreal quando o primeiro viral aconteceu lá e no Instagram (onde Raphael tem quase 280 mil seguidores) — conta o rapaz de 21 anos, que já precisou deixar o sonho de ser produtor de conteúdo para a web de lado algumas vezes: — Entre os 16 e os 18 anos, dei uma longa pausa porque precisava trabalhar. Como estudava de manhã e estagiava à tarde, ficava muito cansado para produzir.

Atualmente, Raphael não apenas consegue se sustentar com o dinheiro das publicidades que faz para suas redes como também tem um contrato com o estúdio de criação Play9, de Felipe Neto, João Pedro Paes Leme e Marcus Vinícius Freire.

Leia mais:

— Demorei uma semana para aceitar a proposta deles até uma amiga me incentivar a mergulhar de cabeça. Antes de bombar, estava há uns três anos sem emprego e vivia de bicos como fotógrafo. Hoje, tiro toda minha renda dos vídeos e ainda consigo pagar minha família. Quem mais me cobra é o William, meu afilhado de 9 anos (risos).

Raphael leva até três horas para gravar os vídeos com os familiares que, no início, ficavam tímidos ao interagirem com a câmera do celular:

— Eles eram muito envergonhados. Confesso que até eu era. Felizmente, foi fácil ficarmos mais soltos porque as situações que retratamos são as que vivemos em casa. Tiro todas as ideias para os vídeos dessa convivência.

E mais:

A família não é sua única fonte de inspiração. Raphael também se espelha em comediantes como Tatá Werneck, com quem já conversou algumas vezes nas redes sociais.

— Tatá me mandou uma mensagem dizendo que me ama e ama meus vídeos. Quando isso aconteceu, fiquei: ‘Se a Tatá me ama, não preciso do amor de mais ninguém’ (risos). Até hoje ela fala comigo e comenta em quase todas minhas publicações — conta o jovem, também reconhecido por Whindersson Nunes, Hugo Gloss e Cardi B.

Mas muito antes de conquistar os famosos, Raphael já era uma estrela na Maré. Tanto que, ontem, foi escolhido para ser o primeiro vacinado contra a Covid-19 na ação de imunização em massa realizada esta semana na comunidade.

— Antes de bombar fora, eu já era conhecido aqui. Até brinco que sou a ‘‘Xuxa da Maré’’ porque as crianças ficam “É o Raphael!” toda vez que eu apareço (risos). Fico todo bobo porque mudar a imagem que as pessoas têm da favela com a minha influência sempre foi meu maior sonho. Quero mostrar que quem vive aqui pode fazer de tudo.

Quem dança seus males espanta

As coreografias do grupo Now United foram a inspiração para Rapha criar, em 2019, o projeto social Dance Maré, que reúne jovens dançarinos amadores.

— São pessoas da comunidade que sonham com dança, mas nunca tiveram contato profissional com ela — explica o produtor de conteúdo.

E também:

O próprio Rapha é um desses jovens. Em 2020, ele chegou a começar o curso de Licenciatura em Dança pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mas trancou a matrícula por causa da pandemia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos