Morador de rua é encontrado morto no centro de SP; frio pode ser a causa da morte

·3 minuto de leitura
Homeless people covered in blankets sleep on the street, on a cold night in Sao Paulo, Brazil, June 12, 2016. REUTERS/Nacho Doce
Segundo a Polícia Militar, o corpo foi visto por pessoas que passavam no entorno do terminal de ônibus Parque Dom Pedro II (Foto; REUTERS/Nacho Doce)
  • Um homem em situação de rua foi encontrado morto na madrugada desta segunda-feira (19), por volta das 5h, na região central de São Paulo

  • Apesar de só a perícia ter condições de atestar o motivo da morte da vítima, a principal hipótese levantada pela PM é que a morte tenha acontecido em decorrência do frio

  • Entre os dias 29 e 30 de junho, sete pessoas em situação de rua morreram na cidade de São Paulo

Um homem em situação de rua foi encontrado morto na madrugada desta segunda-feira (19), por volta das 5h, na região central de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, o corpo foi visto por pessoas que passavam no entorno do terminal de ônibus Parque Dom Pedro II.

Leia também:

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado. No entanto, ao chegarem no local, os socorristas registraram a morte da vítima.

Apesar de só a perícia ter condições de atestar o motivo da morte da vítima, a principal hipótese levantada pela PM é que a morte tenha acontecido em decorrência do frio.

De domingo para segunda, São Paulo teve uma madrugada de temperaturas muito baixas, chegando a 1º C em Marsilac, distrito no extremo sul da capital, por exemplo.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a rede de estações meteorológicas da Prefeitura de São Paulo registrou a média de 8ºC na cidade na manhã desta segunda-feira (19).

A ocorrência será registrada na região do 1º Distrito Policial da Sé, encarregado dos registros policiais na região. Até as 08h20, o corpo permanecia no local a espera dos peritos da Polícia Civil.

Queda na temperatura e morte nas ruas

Caso seja confirmada a causa da morte, não será a primeira vez que uma pessoa em situação de rua morre de frio em São Paulo em um intervalo menor de um mês.

Entre os dias 29 e 30 de junho, sete pessoas em situação de rua morreram na cidade de São Paulo. De acordo com o Movimento Estadual dos Moradores em Situação de Rua, quatro deles morreram na madrugada desta quarta, a mais fria dos últimos cinco anos, quando os termômetros marcaram 6°C.

O movimento informou que três moradores estavam na Praça da Sé, um na Baixada do Glicério, um perto do Metrô Tiradentes, na região do Centro, e os últimos dois estavam na Barra Funda, zona Oeste.

Homeless people covered in blankets sleep at the entrance of Se Cathedral, on a cold night in Sao Paulo, Brazil, June 12, 2016. REUTERS/Nacho Doce
No ano passado, uma moradora de rua foi encontrada morta na Praça da Sé, após a madrugada mais fria daquele ano. Em 2019, foram duas pessoas mortas por conta de frio e chuva na cidade (Foto: REUTERS/Nacho Doce)

De acordo com o Padre Júlio Lancelotti, coordenador da Pastoral do Povo de Rua, as autoridades estão investigando a morte de uma pessoa que foi encontrada morta sem sinais de violência na região da Sé, na madrugada da quarta-feira. Embora o exame do corpo não revele sinais de hipotermia, o padre afirma que há outras doenças que podem levar a morte em situação de frio, como pneumonia e parada cardíaca.

Lancelotti ainda afirma que o número de pessoas vivendo nas ruas da cidade e resiste aos abrigos é alarmante, o que mostra que o modelo de acolhimento da atual gestão municipal não consegue auxiliar essa população.

No ano passado, uma moradora de rua foi encontrada morta na Praça da Sé, após a madrugada mais fria daquele ano. Em 2019, foram duas pessoas mortas por conta de frio e chuva na cidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos