Morador que agrediu síndica é impedido pela Justiça de se aproximar da vítima

Morador agrediu síndica com golpe violento no rosto - Foto: Reprodução/Câmera de Segurança
Morador agrediu síndica com golpe violento no rosto - Foto: Reprodução/Câmera de Segurança
  • Morador agrediu síndica com golpe violento no rosto dentro do condomínio, no mês passado, no Rio

  • Violência foi registrada em imagens por uma câmera de segurança do prédio

  • Decisão da Justiça impede que ele se aproxime da vítima, mesmo vivendo no mesmo condomínio

A Justiça do Rio de Janeiro concedeu medida protetiva à síndica de um prédio na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, agredida por um morador no mês passado.

A decisão proferida nesta segunda-feira (5), e divulgada pelo g1, impede que o morador tenha qualquer contato com a síndica, seja pessoal, por telefone, interfone ou internet, mesmo vivendo no mesmo condomínio.

Ainda de acordo com a sentença, o agressor deve manter distância máxima da vítima dentro dos limites do prédio, ou seja, está impedido de frequentar o mesmo espaço que ela, como elevador, hall de entrada, etc.

Quando se trata de espaços fora do condomínio, o morador deve ficar a pelo menos 200 metros de distância da síndica. Caso desrespeite qualquer uma das medidas, ele pode ser preso em flagrante.

Entenda o caso

Imagens de uma câmera de segurança no sistema interno do edifício registraram a agressão. No vídeo, o morador se aproxima e acerta um golpe no rosto da síndica, que estava sentada na cadeira e cai por conta da força do soco.

A vítima foi à delegacia e registrou boletim de ocorrência contra o morador. Segundo ela, a agressão aconteceu após informar ao rapaz que a academia do condomínio estava fechada para manutenção.

A mulher explicou, ainda, que há um histórico de discussões e agressões verbais promovidas pelo morador. Por isso, já havia prestado queixa contra ele por ameaça.