Moradores denunciam e cobram prefeitura sobre esgoto a céu aberto em Nova Iguaçu

·3 min de leitura

Há dez dias, o pedreiro José Ari Lacerda, de 56 anos, morador da Rua Teseu, em Jardim Paraíso, Nova Iguaçu, afixou uma placa no meio da rua para cobrar ação do prefeito sobre a falta de saneamento básico no local: “Prefeito Rogério Lisboa, passei o ano todo na merda. Vou passar o Natal também?”, questiona o morador.

— Coloquei a placa porque entra prefeito, sai prefeito, ninguém faz nada e a gente fica sofrendo aqui. Eu já pedi tanto e eles não vêm fazer nada. Botei essa placa para ver se alguém toma alguma providência para ajudar a gente. Está fedendo muito. Pensei que poderia ajudar a resolver, porque pelo menos chamou atenção — explica.

José Ari conta que junto com a placa também fez uma pequena intervenção para incluir uma bomba que limpasse a fossa do esgoto e desentupisse a fim de evitar que inundasse a casa dos vizinhos. Ele gastou cerca de 600 reais com a bomba e a mangueira. Antes, o trabalho de limpeza da fossa era manual:

— Eu estava tirando no balde, mas estava me cansando muito, então comprei essa bomba e a mangueira — diz.

A vizinha Edeney da Silva, de 55 anos, também tem sido afetada pelo entupimento da fossa, especialmente quando chove.

— Quando encheu isso aqui, lá em casa ficou tudo alagado. O banheiro entupiu tudo. Não tem encanamento, eles não fazem nada. Água do esgoto dentro da minha casa, dentro do banheiro. É um absurdo isso aqui — desabafa.

Sem asfaltamento, a rua também inunda e fica enlameada nos dias de chuva, misturando lama com a água do esgoto. A explicadora Tatiana Vitor, de 35 anos, mora no local há mais de 20 anos com a mãe, a também explicadora, Márcia Vitor, de 65 anos. Ela diz que a rua fica intransitável nos dias de chuva:

— Quando chove, aqui fica uma piscina. No início dessa rua é muita água, a gente tem que ficar esperando o solo absorver a água para ter como passar.

Há cerca de seis anos, Márcia Vitor investiu dinheiro do seu próprio bolso para tentar amenizar a situação do esgoto na frente da sua casa, e deixá-lo menos exposto. Ela gastou 380 reais comprando quinze manilhas, e pagou duas pessoas para trabalharem na obra.

— É a gente mesmo que tem que pegar e fazer com nossos próprios recursos. A gente que tem que pagar alguém para limpar, ou então pedir a alguém para trocar as manilhas, como eu já fiz lá na porta da minha casa, que ficou aberto de ponta a ponta (o esgoto). Eu comprei material, pedi a um menino para trocar pra mim, ele trocou, mas mesmo assim continua abrindo os buracos aqui.

Em nota, a prefeitura de Nova Iguaçu afirma que já iniciou o processo de licitação para realização de obras de drenagem e pavimentação em Jardim Paraíso, e que treze ruas do bairro serão contempladas, entre elas a Rua Teseu. Segundo a prefeitura, a previsão para o início das obras é no primeiro trimestre de 2022.

Procurada, a concessionária Águas do Rio, responsável pelo serviço de saneamento básico na região desde o leilão da Cedae, não respondeu qual a previsão para o início das obras do esgoto na Rua Teseu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos