Moradores denunciam violência policial em ocupação da PM no Complexo da Mangueirinha, em Caxias

·1 minuto de leitura

Organizações de Direitos Humanos que atuam na Baixada Fluminense estão recebendo denúncias de moradores do Complexo da Mangueirinha, na Vila Centenário, em Duque de Caxias, sobre violência policial durante ocupação da PM na favela da Lagoinha. Os moradores denunciam invasão de residências e agressões por parte dos agentes. "Invadiram minha casa, acordei com uma arma no meu rosto", diz uma das publicações. "Fui acordada duas vezes essa semana com a polícia tentando arrombar minha porta", relata uma moradora em uma imagem divulgada pelo grupo Movimenta Caxias.

Segundo a PM, equipes do 15ºBPM (Duque de Caxias) ocupam a Lagoinha desde a última sexta-feira. A corporação não esclareceu o motivo da ocupação, mas disse que o objetivo das ações é a "manutenção da sensação de segurança da população e apreensão de materiais ilícitos e prisão de criminosos". Ainda de acordo com a Polícia Militar, durante as incursões, criminosos armados atiraram contra os policiais e houve confronto. Uma pistola calibre 9mm, uma granada, um rádio comunicador e entorpecentes foram apreendidos. Ninguém foi preso.

Sobre as denúncias de violência policial, a PM afirma que "não compactua com possíveis desvios de conduta por parte de seus entes, punindo com rigor os envolvidos quando constatados os fatos". E que denúncias podem ser encaminhadas para a Corregedoria da Polícia Militar pelo telefone (21) 2725-9098 ou pelo e-mail denuncia@cintpm.rj.gov.br anonimamente.

O Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos (NUDEDH) e a Ouvidoria da Defensoria Pública do Rio de Janeiro acompanham as denúncias dos moradores. A Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial (IDMRJ) afirma que o Complexo da Mangueirinha tem recebido operações policiais constantes desde o dia 29 de setembro nas favelas Morro do Sapo, Lagoinha e Corte Oito.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos