Moradores pedem mudança em ônibus que invade pista contrária nas curvas da Estrada do Joá

A circulação dos ônibus da linha 557, que vai de Copacabana a Rio das Pedras, passando pela Estrada do Joá, tem preocupado moradores da via. Eles alertam que, como a pista é estreita e sinuosa, os coletivos invadem quase totalmente a contramão quando passam pelas curvas, obrigando os carros que vêm na direção contrária a subirem na calçada. Uma das reivindicações é que esses veículos sejam transformados em micro-ônibus.

Sorria, você está na Barra Olímpica: Saiba por que o Rio ganhou um novo bairro

Centro comercial repaginado: Downtown terá academia, anfiteatro e novas lojas âncoras

— Os ônibus são enormes, maiores que o normal, e a situação coloca em perigo pedestres e outros motoristas. Meses atrás, um desses veículos atropelou e matou um ciclista na via após invadir a contramão. É um absurdo. A Estrada do Joá virou a estrada da morte. Um dos pontos mais críticos é próximo à Rua Jackson de Figueiredo — reclama o advogado Rogério Zouein. — A CET-Rio instalou um pardal, mas isso não é suficiente.

Meio ambiente: Manguezal em torno da Lagoa do Camorim começa a ser recuperado

Responsável por determinar o padrão dos ônibus, a Secretaria municipal de Transportes informa que técnicos da pasta e da CET-Rio se reuniram com moradores em novembro e que está realizando estudos sobre a segurança viária e as linhas de ônibus que circulam no local. Diz que apresentará soluções em nova reunião este mês.

— Outra solução proposta na reunião é que a linha tenha itinerários alternados, com os ônibus grandes passando por baixo, na Autoestrada Lagoa-Barra; e os menores, por cima, na Estrada do Joá, só para atender aos trabalhadores que pegam o coletivo na via — explica Zouein, que representa a Sociedade de Amigos da Rua Jackson de Figueiredo neste caso.