Moradores de Teresina (PI) protestam nas ruas contra falta de energia elétrica

CRISTINA CAMARGO
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Moradores de ao menos dez bairros de Teresina (PI) estão sem energia elétrica desde o dia 31 de dezembro, quando um temporal derrubou árvores e causou danos à rede elétrica da cidade. Na tarde deste sábado (2), moradores da região norte da cidade protestaram em duas avenidas por causa do problema. Eles queimaram pneus e interditaram as pistas gritando "queremos energia". A Equatorial Piauí, empresa responsável pela distribuição energética no estado, informou que ventos fortes causaram estragos na rede em algumas regiões da capital, provocando o problema. "Nossas equipes estão trabalhando de forma incansável para solucionar os problemas ainda existentes", disse a empresa, por meio de nota. A previsão é que o fornecimento seja retomado até o início da tarde deste domingo (3). Em entrevistas à TV Clube, famílias afetadas pelo apagão relataram improvisos para contornar a situação. No dia 31, pouco antes da virada do ano, a dona de casa Arlene Coelho precisou pedir ajuda a familiares. Em tratamento por causa de um câncer, o marido dela depende de equipamentos elétricos. Arlene o levou até a casa do filho, que não foi afetada pela interrupção elétrica. A emissora de TV mostrou também moradores que optaram por dormir na varanda de casa para driblar o calor, pois não conseguem ligar os ventiladores. Além disso, comerciantes já começam a sentir o prejuízo provocado pela falta de energia elétrica. No Amapá, a explosão de um dos transformadores da subestação de Macapá, operada pela LMTE (Linhas de Macapá Transmissão de Energia), deixou 14 das 16 cidades do estado no escuro na noite de 3 de novembro do ano passado. O acidente danificou outro transformador que estava em operação. A população sofreu durante mais de 20 dias com interrupções no fornecimento de eletricidade. A crise energética provocou o adiamento da eleição municipal em Macapá, o único município do país a ter o pleito remarcado. Relatório do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) mostra falhas antes, durante e depois do apagão no Amapá.