Moradores do Vidigal acordam com forte tiroteio na comunidade do Rio

RIO - Um forte tiroteio acordou os moradores da comunidade do Vidigal, na Zona Sul do Rio, no início da manhã desta segunda-feira, dia 18. Um morador enviou um tuíte para o perfil "Onde Tem Tiroteio" e informou que ouviu muitos tiros na comunidade, além de ver um caveirão e muitos carros da PM subindo o morro, por volta das 5h50. O ator e articulador cultural André Dread também usou o Twitter para relatar a manhã tensa na favela.

"Meu despertador hoje foi as rajadas de fuzil. A comunidade do Vidigal amanheceu com uma intensa troca de tiros", escreveu na rede social.

"Muito tiro no vidigal . Acordamos assim nessa pandemia", escreveu uma moradora.

"Está feia a coisa no início da segunda-feira aqui no Vidigal. Tiros, muitos tiros", afirmou outro morador da favela.

Na sexta-feira, uma operação no Complexo do Alemão terminou com a morte de 13 pessoas na comunidade da Zona Norte. Dentre os mortos da sexta-feira estão o chefe do tráfico dos morros Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, que ficam na Zona Sul da cidade e um de seus seguranças. Leonardo Serpa, o Léo Marrinha, estava escondido na comunidade. Oito fuzis foram apreendidos na ação.

Na madrugada de sábado, moradores do Alemão usaram as redes sociais para protestar contra a violência na comunidade. Houve ainda mais relatos de tiroteios na região da Fazendinha.