Moradores de Xangai retomam liberdade após 2 meses de confinamento

A capital econômica da China, Xangai, voltou à normalidade nesta quarta-feira (1°) com a flexibilização de muitas das restrições para conter a epidemia de Covid-19. Um alívio para os 25 milhões de moradores, após dois meses de um lockdown que enfureceu a população e estrangulou a economia.

Desde o final de março, Xangai foi fechada em etapas, em resposta a um surto nacional de coronavírus, o mais forte desde 2020. Depois de já terem relaxado diversas restrições nas últimas semanas, as autoridades permitiram que moradores de áreas consideradas de “baixo risco” circulem livremente na cidade.

Enquanto funcionários da prefeitura retiravam as barreiras que cercavam os prédios, os cidadãos, de máscaras, aproveitavam seus primeiros passos em liberdade. “Tenho a impressão de que é um sonho, como se tudo que passamos nas últimas semanas tivesse desaparecido”, disse à RFI a moradora Zhao. “No metrô, essa manhã, não tinha muita gente e os agentes de controle verificavam nossos ‘passes sanitários’ na entrada. Hoje à noite, quando eu voltar para casa, acho que vou relaxar um pouco e talvez eu vá ao supermercado perto de onde moro", acrescentou.

Os moradores foram autorizados a retornar aos locais de trabalho, mas com a obrigatoriedade de provar que não têm Covid para usar o metrô e os demais transportes públicos, que voltaram a funcionar na cidade.

Nas lojas, os funcionários se prepararam para receber os clientes. "Este é o momento que esperávamos há muito tempo", comemorou o governo municipal de Xangai nas redes sociais. O retorno à normalidade, no entanto, ainda não é completo e mais de meio milhão de pessoas continuam submetidas a restrições severas.

Restrições geraram revolta

Reflexos na economia


Leia mais

Leia também:
Covid-19: China sanciona funcionários por "negligência" na gestão epidêmica
Com poucos vacinados entre os mais idosos, China é prisioneira de sua estratégia “zero Covid”
China: Xi Jinping defende política do 'Covid zero' e aposta em terceiro mandato

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos