Eleições: Moraes oficializa núcleo de inteligência para combater violência política

Moraes preside núcleo contra violência política, que é formado por 3 representantes do TSE e 3 representantes dos Comandantes-Gerais da PM - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Moraes preside núcleo contra violência política, que é formado por 3 representantes do TSE e 3 representantes dos Comandantes-Gerais da PM - Foto: REUTERS/Adriano Machado
  • TSE formaliza a criação de núcleo de inteligência para combater violência política na eleição;

  • Colegiado conta com representantes do TSE e de comandantes-gerais da Polícia Militar;

  • Objetivo é coletar e processar informações para identificar "ameaças à normalidade do pleito”.

Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), formalizou nesta quinta-feira (1º) a criação de um núcleo de inteligência que atuará no enfrentamento “à violência política no processo eleitoral de 2022”.

O núcleo é focado na coleta e processamento de informações referentes à segurança pública nas eleições e atuará em parceria com os comandantes-gerais das polícias militares dos estados e com o TSE.

Conforme divulgado no Diário Oficial da União de hoje, o órgão foi instituído “considerando a importância da união de esforços entre a Justiça Eleitoral e os órgãos de segurança pública na prevenção e repressão da violência política, durante o período eleitoral”. Sua criação foi discutida em reunião no dia 24 de agosto.

A portaria ainda destaca que, para “o alcance dos objetivos do Grupo de Trabalho, há necessidade de ações permanentes de inteligência, com a finalidade de identificar ameaças à normalidade do pleito”. Os detalhes do funcionamento do colegiado serão definidos em reunião cuja data ainda será marcada.

Quem compõe o núcleo?

O Conselho Nacional de Comandantes-Gerais da PM (CNCG) indicou três militares:

  • Waldicharbel Gomes Moreira, tenente-coronel da Polícia Militar do Distrito Federal;

  • Lázaro Tavares de Melo da Silva, tenente-coronel da Polícia Militar de Minas Gerais;

  • José Luís Santos Silva, tenente-coronel da Polícia Militar da Bahia.

O próprio Moraes presidirá o núcleo, que também conta com três representantes do TSE: Marco Antonio Martin Vargas, Eduardo de O. Tagliaferro e Roberto Allegretti.