Moraes pede para PGR se manifestar sobre agressões de Daniel Silveira cometidas depois da denúncia

Carolina Brígido
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu nesta terça-feira para a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestar sobre atitudes tomadas pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) depois que ele foi denunciado à Justiça, na última quarta-feira. Silveira foi preso no dia 16 por ordem de Moraes, por ter publicado um vídeo agredindo ministros do Supremo e defendente o AI-5, norma que endureceu a ditadura militar no Brasil.

A PGR denunciou Silveira no dia seguinte. Agora, Moraes aponta a ocorrência de "fatos supervenientes ao oferecimento da denúncia" que podem "gerar reflexos na instrução processual penal".

Na prática, a PGR terá de avaliar se também apresentará denúncia contra o deputado por esses fatos. Entre eles, está o fato de que Silveira gravou novo vídeo insultando ministros do STF no momento em que era detido pela Polícia Federal. Também foi listado o desacato do parlamentar contra profissionais do Instituto Médico Legal (IML), durante o exame de corpo de delito. E, por fim, a apreensão de dois telefones celulares na cela onde Silveira estava preso, na Superintendência da PF no Rio.