Moraes proíbe campanha do governo sobre Independência com 'futuro verde e amarelo'

Alexandre de Moraes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Alexandre de Moraes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, proibiu uma campanha publicitária do governo Jair Bolsonaro (PL) sobre os 200 anos da Independência.

O slogan, de acordo com o portal Poder 360, seria “o futuro escrito em verde e amarelo”.

Para Moraes, existe um “viés político da campanha, conforme se extrai de vários trechos das peças publicitárias”.

Além disso, para o presidente do tribunal, “trata-se de slogans e dizeres com plena alusão a pretendentes de determinados cargos públicos, com especial ênfase às cores que reconhecidamente trazem consigo símbolo de uma ideologia politica, o que é vedado pela Lei eleitoral, em evidente prestígio à paridade de armas”.

Moraes extraiu os seguintes trechos das peças publicitárias:

"Brasil. A nação de um povo heróico.

Somos, há 200 anos, brasileiros livres graças à coragem constante.

Porque a mesma coragem de Dom Pedro existe ainda hoje em milhões de Pedros Brasil afora.

A mesma bravura de Maria Quitéria existe em Marias empreendedoras por todo o País. Somos uma nação independente, que está escrevendo um futuro melhor. 200 anos de Independência do Brasil.

O futuro escrito em verde e amarelo.

#FuturoVerdeAmarelo"