Moraes tranca investigação contra delegado da PF afastado de investigação sobre interferência de Bolsonaro na corporação

Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA — O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o trancamento da investigação sobre o delegado da Polícia Federal Felipe Leal, afastado da condução do inquérito que apurava suposta tentativa de interferência indevida do presidente Jair Bolsonaro na corporação.

O delegado havia sido designado para conduzir a investigação pelo próprio ministro, em julho. Mas, em despacho proferido nesta sexta-feira, Moraes apontou que Felipe Leal determinou a realização de diligências que investigariam atos do atual diretor-geral da PF Paulo Maiurino e que, portanto, estariam fora do escopo inicial da investigação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos