Moraes volta atrás, libera propaganda de 7 de setembro e fala em “erro material”

Ministro Alexandre de Moraes aprovou a divulgação do material de 7 de setembro, mas com mudanças (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
Ministro Alexandre de Moraes aprovou a divulgação do material de 7 de setembro, mas com mudanças (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o ministro Alexandre de Moraes, voltou atrás e liberou a veiculação de uma propaganda do governo de Jair Bolsonaro (PL) para celebrar o 7 de setembro.

A decisão foi alterada nesta sexta-feira (26), segundo o portal Poder 360. No dia 23 de agosto, Moraes tinha impedido a divulgação da peça publicitária. O ministro, no entanto, alegou que houve um “erro material” na decisão anterior, que teria sido publicada de forma errada no sistema do TSE.

Nesta sexta, Moraes disse que o material pode ser divulgado, mas é preciso excluir um trecho, que diz: “E essa luta também levamos para o nosso cotidiano, para a proteção das nossas famílias e, sobretudo, para a construção de um Brasil melhor a cada dia”. Menções ao governo federal também estão vetadas na veiculação da peça publicitária.

Segundo o presidente do TSE, sem os trechos que devem ser retirados, o material “demonstra o viés educativo e informativo da campanha, relacionada à história nacional, com personagens relevantes dentro desses 200 anos”.

Antes da divulgação de que Moraes havia voltado atrás, Bolsonaro comentou a decisão de proibir o material. “Ordem absurda não se cumpre, se for verdade isso daí, ordem absurda não se cumpre”, disse o presidente em entrevista à rádio Jovem Pan.