Moro determina que Lula acompanhe presencialmente depoimento de 87 testemunhas, diz Folha

(Reuters) - O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da operação Lava Jato em primeira instância, determinou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acompanhe presencialmente os depoimentos das 87 testemunhas que sua defesa listou em um dos três processos em que o petista é réu na Lava Jato, segundo reportagem publicada nesta segunda-feira pelo jornal Folha de S.Paulo.

Moro justificou que a medida foi tomada para "prevenir a insistência na oitiva de testemunhas irrelevantes, impertinentes ou que poderiam ser substituídas, sem prejuízo, por prova emprestadas" de outros processos.

O juiz argumentou ser desnecessário escutar todas as testemunhas, mas preferiu acatar os pedidos "para evitar alegações de cerceamento de defesa".

"Não obstante, já que este julgador terá que ouvir 87 testemunhas da defesa de Luiz Inácio Lula da Silva, além de dezenas de outras, embora em menor número arroladas pelos demais acusados, fica consignado que será exigida a presença do acusado Luiz Inácio Lula da Silva nas audiências nas quais serão ouvidas as testemunhas arroladas por sua própria defesa", diz Moro em sua decisão.

O próprio Lula já tem data marcada para ir a Curitiba e depor a Moro: no dia 3 de maio, mas em outra ação.