Moro diz que só aceita debater com Ciro se o político mudar 'postura ofensiva'

·2 min de leitura

BRASÍLIA — O postulante ao Palácio do Planalto pelo Podemos, o ex-juiz Sergio Moro, afirmou nessa segunda-feira que só aceita participar de um debate com o pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, caso o pedetista mude a ''postura ofensiva e agressiva''.

Moro deu as declarações durante uma entrevista ao canal MyNews. Questionado se participaria de um diálogo do canal com Ciro Gomes, o ex-juiz respondeu que o debate ''não agrega em nada'' por conta da postura ''ofensiva'' do seu adversário.

— O Ciro, primeiro, precisa largar essa postura ofensiva e agressiva para dialogar. [...] Se for entrar em um diálogo com alguém que começa ofendendo, como ele tem feito, daí não é debate. Não agrega em nada — afirmou Moro.

Na semana passada, o ex-governador do Ceará desafiou o ex-ministro da Justiça para um debate. 'Você não gostaria de demonstrar sua 'coragem' e 'preparo' debatendo, agora, comigo?'', escreveu Ciro nas redes sociais.

O pedetista ainda chamou Moro de ''desesperado'', questionou os motivos de ele não aceitar os ''desafios que tenho lhe feito reiteradamente'' e deu a possibilidade do ex-juiz escolher a data do debate. Ciro Gomes e Moro são os principais nomes para a chamada ''terceira via'', alternativa entre a polarização de Bolsonaro e Lula.

Segundo a última pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira, a disputa entre os nomes que tentam viabilizar uma candidatura de terceira via está embolada. Moro é quem tem numericamente o melhor desempenho, com 9% das intenções de voto. Já Ciro Gomes e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), somam respectivamente 7% e 4% dos votos.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue à frente na disputa pela Presidência, com 48% das intenções de voto. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos, Lula seria eleito já no primeiro turno. Já o presidente Jair Bolsonaro, que se filiou recentemente ao PL para tentar a reeleição, soma 22% das intenções de voto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos