Moro, Doria e Ciro Gomes enviam mensagens a Bolsonaro pela morte da mãe

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Moro, Doria e Ciro Gomes enviam mensagens a Bolsonaro pela morte da mãe
Moro, Doria e Ciro Gomes enviam mensagens a Bolsonaro pela morte da mãe (AP Photo/Eraldo Peres)
  • Moro, Doria e Ciro Gomes enviam mensagens a Bolsonaro pela morte da mãe

  • Presidente estava no Suriname em agenda oficial

  • Após confirmar o óbito, ele voltou para o Brasil

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos) lamentou nesta sexta-feira (21) a morte de Olinda Bolsonaro, mãe do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Em uma publicação no Twitter, Moro escreveu que as diferenças não podem ser maiores que o respeito. “Divergências profundas não podem ser maiores do que o respeito pela dor humana. Meus sentimentos ao presidente da República pela perda da mãe”, declarou.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também prestou condolências ao presidente. "Meus sentimentos à família Bolsonaro pelo falecimento da Dona Olinda. A perda da mãe ou avó é sempre uma dor irreparável. Que ela descanse em paz e Deus conforte familiares e amigos."

Na manifestação de Ciro Gomes (PDT), o político também falou que apesar das divergências, "há momentos que superam esta barreira".

Na quinta (20), Olinda Bolsonaro, de 94 anos, foi internada em um hospital na cidade de Registro, interior de São Paulo. Ela havia dado entrada no centro médico na última segunda (17). Hoje, a morte dela foi conformada pelo próprio presidente por meio de suas redes sociais.

"Que Deus a acolha em sua infinita bondade", ele escreveu. "Nesse momento me preparo para retornar ao Brasil”, escreveu.

Bolsonaro estava em uma viagem oficial no Suriname e embarcaria hoje para Guiana em busca de acordos comerciais. Porém, com o acontecimento, ele interrompeu os compromissos e já voltou para o Brasil.

Um dos filhos do presidente, o senador Flavio Bolsonaro (PL-RJ), também lamentou a morte da avó. Em uma publicação feita em sua conta oficial do Twitter, ele postou um vídeo e escreveu: "Vó, olhe por nós aí junto de Deus! Muito obrigado por tudo!"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos