Moro quer direito de resposta no JN após sabatina de Lula

Moro quer direito de resposta no JN após sabatina de Lula. REUTERS/Adriano Machado
Moro quer direito de resposta no JN após sabatina de Lula. REUTERS/Adriano Machado
  • Moro afirma que foi “atacado” pelo petista e quer comentar a fala de William Bonner;

  • Ainda esta semana, o ex-ministro da Justiça se ofereceu para participar da sabatina e entrevistar o candidato a presidência;

  • Pelo Twitter, o ex-juiz disse que Lula "mentiu descaradamente" na entrevista.

O ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) pediu a Globo direito de resposta após entrevista com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Jornal Nacional. Conforme apurado pela jornalista Bela Megale, Moro afirma que foi “atacado” pelo petista e quer comentar a fala de William Bonner sobre o julgamento do Supremo Tribunal Federal e o caso do triplex.

Ainda esta semana, o ex-ministro da Justiça se ofereceu para participar da sabatina e entrevistar o candidato a presidência. Moro contou ao Globo que assistiu a entrevista e confirmou seu antagonismo a Lula. Pelo Twitter, ele disse que Lula "mentiu descaradamente" na entrevista.

O ex-ministro disputa uma vaga no Senado pelo estado do Paraná e foi aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL). Em um vídeo de propaganda eleitoral publicado nas redes sociais, Moro diz que não há possibilidade de se aliar a Lula.

“Jamais. Isso é impossível", disse ele sobre apoio a Lula e ao PT.

"Eu decretei a prisão do Lula, eu desmontei o esquema de corrupção do PT junto à Odebrecht. A Odebrecht tinha um departamento de propina. Os principais clientes políticos vinculados ao Partido dos Trabalhadores. Jamais estarei ao lado do PT e do Lula, você pode escrever na pedra”, afirmou.

SABATINA DO JORNAL NACIONAL

O Jornal Nacional, da TV Globo, realiza tradicionalmente a sabatina de perguntas com os candidatos à Presidência da República mais bem colocados nas pesquisas eleitorais.

A condução dos questionamento é feita pelos apresentadores do Jornal Nacional: William Bonner e Renata Vasconcellos. As entrevistas ocorrem nos estúdios da Globo no Rio de Janeiro.

A sabatina pela qual os candidatos serão submetidos é considerada fundamental por estrategistas das campanhas, que veem uma boa possibilidade de conseguir "furar a bolha" e expor suas ideias no telejornal de maior audiência do país. As sabatinas do Jornal Nacional preveem 40 minutos de participação de cada candidato.

Veja como foi a sabatina de Jair Bolsonaro no Jornal Nacional

Veja como foi a sabatina de Ciro Gomes no Jornal Nacional

O primeiro presidenciável entrevistado foi o atual presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL). Bolsonaro abriu a série de entrevistas na segunda-feira (22). Ciro Gomes, do PDT, foi o entrevistado de terça (23). Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participa nesta quinta (25) e Simone Tebet (MDB) fechará a série, na sexta (26).

A seleção dos candidatos teve por base as cinco melhores colocações na pesquisa eleitoral divulgada pelo Datafolha em 28 de julho: Lula, Bolsonaro, Ciro, Tebet e André Janones (Avante). Janones, no entanto, decidiu retirar sua candidatura.

A ordem das entrevistas e as datas foram decididas em um sorteio realizado em 1º de agosto com representantes dos partidos.