Moro reata relação e declara voto em Bolsonaro em vídeo criticando Lula e PT

Sergio Moro é candidato ao Senado pelo Paraná (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Sergio Moro é candidato ao Senado pelo Paraná (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Mais de dois anos após um rompimento cercado de magoas, o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) deu um passo para reatar a relação que tinha com Jair Bolsonaro (PL): declarou voto no presidente nas redes sociais.

Moro divulgou um vídeo longo, feito pela campanha de Bolsonaro, com críticas ao ex-presidente Lula (PT) e ao Partido dos Trabalhadores, relembrando o que foi feito pela Operação Lava Jato e acusando Lula de ser culpado, mesmo que o processo tenha sido anulado.

“Nosso trabalho na Lava Jato foi reconhecido em todo mundo. Bolsonaro mostra pro Brasil o que tenho falado aqui: Lula não foi inocentado nem absolvido. Suas mãos estão sujas. Por isso quero ser Senador pelo Paraná. Não vamos permitir a volta do sistema da corrupção e do PT”, escreveu Moro nas redes sociais.

A última tela do vídeo, publicado na conta do ex-ministro, pede votos para Jair Bolsonaro na eleição presidencial.

Anunciado como ministro da Justiça e Segurança Pública quando Bolsonaro venceu a eleição de 2018, Moro ficou cerca de um ano no governo. Ele rompeu com o presidente e ambos passaram a se tratar como desafetos – até a atual campanha, em que o ex-juiz tenta uma vaga no Senado pelo Paraná, após ser vetado pela Justiça Eleitoral de disputar o cargo por São Paulo.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)