Moro recusa evento com ex-ministros da Justiça e diz que só debate com Lula

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Moro recusa evento com ex-ministros da Justiça e diz que só debate com Lula (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Moro recusa evento com ex-ministros da Justiça e diz que só debate com Lula (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Moro recusa evento com ex-ministros da Justiça e diz que só debate com Lula

  • Convite foi feito pelo grupo Prerrogativas, formado por advogados contrários à Lava Jato

  • Outros ex-ministros da Justiça foram convidados

O ex-ministro do governo do presidente Jair Bolsonaro e presidenciável, Sergio Moro, recusou o convite do grupo Prerrogativas, que reúne advogados e profissionais ligados ao Direito, críticos da operação Lava Jato, para participar de um debate com ex-ministros da Justiça. A informação foi publicada pelo jornal Folha de São Paulo.

A assessoria de Moro destacou que ele só irá debater com o ex-presidente Lula (PT). "O debate de propostas em 2022 é entre pré-candidatos, portanto Sergio Moro vai debater com Lula", destacou a equipe do ex-juiz.

"Vejo que o clube dos advogados pela impunidade quer debater. Desculpem, mas este é um clube do qual não quero participar. Mas debato com o chefe de vocês, o Lula, a qualquer hora, sobre o mensalão e o petrolão", afirmou Moro no Twitter na última sexta-feira (14).

O ex-juiz já havia criticado o grupo também nas redes sociais. "Leio na Folha que o líder do clube dos advogados pela impunidade (“o crime já aconteceu, o que adianta punir?”) é contra o meu projeto de reforma da Justiça. Pelo jeito, estamos mesmo fazendo a coisa certa já que os advogados de corruptos são contra", disse.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, além de Moro, foram convidados os ex-ministros José Eduardo Cardozo, que foi ministro do governo Dilma, e José Carlos Dias, que comandou a pasta no governo Fernando Henrique Cardoso. Cardozo disse que aceitaria participar, mas Dias declinou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos