Moro se filia ao União Brasil e desiste de pré-candidatura à Presidência

Sergio Moro troca do Podemos, onde se filiou em novembro do ano passado, pelo União Brasil, legenda criada em 2022.
Sergio Moro troca do Podemos, onde se filiou em novembro do ano passado, pelo União Brasil, legenda criada em 2022.

O ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro se filiou, nesta quinta-feira (31), ao partido União Brasil. Com o movimento, o ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro anunciou que "nesse momento" abre mão da pré-candidatura à Presidência da República.

Moro troca do Podemos, onde se filiou em novembro do ano passado, pelo União Brasil, legenda criada em 2022, resultado da fusão entre DEM e PSL.

Nas redes sociais, Moro afirmou ter aceitado o convite do presidente nacional da sigla, Luciano Bivar, visando facilitar as negociações das forças políticas de centro democrático em busca de uma candidatura presidencial única.

Pouco antes nesta quinta-feira, a comissão instituidora do União Brasil, havia a fiiação do ex-ministro sob a condição de pré-candidato.

Em nota, oito membros da Executiva do partido e responsáveis por 49% dos membros com poder de voto afirmam reconhecer a importância da trajetória na vida pública do ex-ministro Sergio Moro, mas que o seu eventual ingresso ao União Brasil não pode se dar na condição de pré-candidato à Presidência da República.

Segunda apuração do Yahoo!, o convite para concorrer à Presidência pelo União Brasil foi feito individualmente por Bivar, sem diálogo com outros membros da Executiva, da qual fazem parte ACM Neto, Ronaldo Caiado e Davi Alcolumbre, figuras importantes do antigo Democratas, e que protagonizam a disputa de forças no União Brasil com o antigo partido do presidente Jair Bolsonaro.

Para os membros da comissão, a filiação de Moro para concorrer ao governo estadual de SP é bem vinda, "mas, neste momento, não há hipótese de concordarmos com sua pré-candidatura presidencial pelo partido".

Leia abaixo as notas do União Brasil e de Sérgio Moro na íntegra:

UNIÃO BRASIL

Nós, membros da Comissão Instituidora do União Brasil, reconhecemos a importância e respeitamos a trajetória na vida pública do ex-ministro Sergio Moro. Entendemos, também, que Moro pode contribuir muito para o debate político nacional.

Entretanto, deixamos claro que o seu eventual ingresso ao União Brasil não pode se dar na condição de pré-candidato à Presidência da República.

Caso seja do interesse de Moro construir uma candidatura em São Paulo pela legenda, o ex-ministro será muito bem-vindo. Mas, neste momento, não há hipótese de concordarmos com sua pré-candidatura presidencial pelo partido.

ACM Neto

Secretário Geral

Efraim Filho

1o Secretário

José Agripino Maia

Vice-Presidente

Ronaldo Caiado

Vice-Presidente

Prof. Dorinha

Vice-presidente

Mendonça Filho

Vice-Presidente

Davi Alcolumbre

Vice-Presidente

Bruno Reis

Vice-Presidente

NOTA DE MORO:

O Brasil precisa de uma alternativa que livre o país dos extremos, da instabilidade e da radicalização. Por isso, aceitei o convite do presidente nacional do União Brasil, Luciano Bivar, para me filiar ao partido e, assim, facilitar as negociações das forças políticas de centro democrático em busca de uma candidatura presidencial única.

A troca de legenda foi comunicada à direção do Podemos, a quem agradeço todo o apoio. Para ingressar no novo partido, abro mão, nesse momento, da pré-candidatura presidencial e serei um soldado da democracia para recuperar o sonho de um Brasil melhor.