Moro se manifesta após decisão do STF por parcialidade: 'Nunca houve qualquer restrição à defesa de Lula'

·1 minuto de leitura

O ex-juiz Sergio Moro se manifestou, na tarde desta quarta-feira (23), contrário à decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre sua atuação na condenação do ex-presidente Lula no caso do triplex no Guarujá. Segundo Moro, “nunca houve qualquer restrição à defesa de Lula”. A decisão da Corte foi outra: por 7 votos a 4, o ex-ministro da Justiça de Jair Bolsonaro foi declarado parcial na condução do caso.

A reação de Moro foi publicada em seu perfil no Twitter pouco depois da conclusão da votação no plenário do STF. Na postagem, o ex-juiz aprovou os votos dos ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio Mello e Luiz Fux. Para o quarteto, não houve parcialidade na condução do caso do triplex.

— Os votos dos Mins. Fachin, Barroso, Marco Aurélio e Fux, não reconhecendo vícios ou parcialidade na condenação por corrupção do Ex-Presidente Lula, correspondem aos fatos ocorridos e ao Direito. Nunca houve qualquer restrição à defesa de Lula, cuja culpa foi reconhecida por dez juízes — escreveu Sergio Moro.

Apesar dos quatro votos contrários, os outros sete ministros da Corte votaram pela manutenção da suspeição de Moro, que já havia sido julgada na Segunda Turma: Gilmar Mendes, Nunes Marques, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, Cármen Lúcia e Rosa Weber.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos