Moro vai ao Senado e é ofendido: 'Corrupto!'

(EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

Sergio Moro, ministro da Justiça, foi nesta terça (11) durante a tarde ao Senado. Por lá, almoçou com bloco parlamentar formado por DEM, PL e PSC e, na saída, foi ofendido mesmo com forte esquema de segurança.

Leia também

Essa é a primeira ida do ministro ao Senado depois do vazamento de mensagens atribuídas a ele pelo site Intercept Brasil. Moro não falou com ninguém em sua saída do Congresso, mas foi chamado de corrupto por um dos presentes.

Assista:

O caso

As mensagens trocadas pelo Sergio Moro e Deltan Dallagnol, atual coordenador da força-tarefa, indicam que o ministro, na época juiz federal, conduziu as investigações da Lava Jato.

Moro sugeriu trocas de fases da Lava Jato e deu dicas informais a Dallagnol por mensagens do aplicativo Telegram. Os arquivos trazem históricos entre 2015 e 2017.

A Constituição de 1988 estipula que o juiz não pode ter vínculos com as partes do processo judicial. Com a parte acusadora, neste caso o MP, não deve haver troca de informações ou atuação fora das audiências.

A Lava Jato divulgou uma nota onde confirma ter sido hackeada. O comunicado, publicado na noite no domingo (9), explica que as mensagens trocadas pelo Sergio Moro e Deltan Dallagnol, atual coordenador da força-tarefa, publicadas pelo site Intercept, são frutos de uma atividade criminosa. O teor das conversas indica que o ministro, na época juiz federal, conduziu as investigações.