Morre Ado Campeol, conhecido como o 'pai do tiramisù'

·1 min de leitura

Ado Campeol, o "pai do tiramisù", morreu aos 93 anos. Ele era o dono do Le Beccherie di Treviso, restaurante no norte da Itália onde a famosa sobremesa foi inventada por sua esposa e o chef Roberto Linguanotto. A causa da morte não foi divulgada.

Segundo Linguanotto, co-inventor da sobremesa, o prato foi fruto de um acidente durante a preparação do sorvete de baunilha. Tudo aconteceu em 1972, quando ele colocou um pouco de queijo mascarpone em uma tigela com ovos e açúcar e, depois de notar o sabor agradável da mistura, contou à esposa de Campeol, Alba. A dupla então aperfeiçoou a sobremesa, adicionando biscoitos embebidos em café e polvilhado com cacau. Eles nunca chegaram a patentear a receita de biscoitos embebidos em café e mascarpone que virou um ícone da culinária italiana, adaptado por chefs de todo o mundo.

A Alle Beccherie foi inaugurada pela família de Campeol em 1939, e ele assumiu o negócio no fim da Segunda Guerra Mundial. A casa era super tradicional. Luca Zaia, governador da região do Vêneto, está entre os que prestaram homenagem. Ele escreveu no Twitter que a cidade havia perdido "mais uma estrela na história da comida e do vinho".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos