Morre aos 62 anos o empresário Rafael Fragoso Pires, vítima do novo coronavírus

Morreu na madrugada deste domingo, no Rio, o empresário Rafael Fragoso Pires, de 62 anos, vítima do novo coronavírus. Ele estava internado há cerca de dois meses no Institulo Estadual do Cérebro, de Paulo Niemeyer. Fafa, como ele era conhecido na sociedade carioca, também estava em tratamento de leucemia antes de testar positivo para a Covid-19.

Fragoso Pires foi contanimado pelo vírus na comemoração de noivado de sua filha Alessandra com Pedro (filho de Maritza e do príncipe Alberto de Orléans e Bragança), evento que se tornou um foco de propagação da doença no Rio, ainda em março. De acordo com a revista "Época", a confraternização resultou em 37 pessoas com sintomas relacionados ao coronavírus.

— Em nosso círculo, ele era chamado de "príncipe Charles" por sua educação e elegância. Era o cara mais elegante e de bom gosto que eu conhecia" — diz o empresário Marcelo Andrade, "amigo da vida inteira" de Fafa. — Ele era completamente apaixonado pela filha e pela família. E tinha ainda um amor por sapatos e chegou a ter uma loja, em Ipanema, só para eles, a Fragoso. Eram os únicos calçados brasileiros verdadeiramente chiques. Também tinha talento para decoração de ambientes.

Além de empresário, Fragoso Pires foi diversas campeão brasileiro de hipismo e chegou a defender o país em competições internacionais. " (Rafael) Tinha sempre uma frase amável às pessoas com quem convivia, fossem ou não da sua intimidade", escreveu a jornalista Lu Lacerda numa coluna em seu site. "Jamais considerou qualquer possibilidade de não vencer a leucemia, falada por ele abertamente em conversas sociais, apesar de completamente imperceptível a qualquer observador; o que não comprometeu em nada sua gentileza, seu porte, sua alegria de viver."

Ela deixa uma filha e a mulher, a arquiteta e decoradora Márcia Müller.