Morre aos 85 anos o filósofo Ruy Fausto, um dos principais teóricos do marxismo

***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, BRASIL, 03-07-2017 - Ruy Fausto, autor do livro 'Caminhos da Esquerda', durante debate no teatro da Livraria Cultura do Conjunto Nacional. (Foto: Ze Carlos Barretta/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Morreu aos 85 anos o filósofo Ruy Fausto, um dos principais teóricos brasileiros do marxismo.

O corpo de Ruy foi encontrado pela ex-esposa na manhã desta sexta-feira (1º) no apartamento dele em Paris, onde morava sozinho.

Segundo o sobrinho e sociólogo Sergio Fausto, Ruy teria sofrido um infarto entre a noite desta quinta (30) e a manhã desta sexta.

Professor emérito da USP e doutor em filosofia pela Universidade Paris 1, Ruy Fausto escreveu diversos livros, o mais recente "Caminhos da Esquerda", publicado em 2017, no qual analisa os erros da esquerda no Brasil e propõe um novo trajeto para a vertente política.

Nascido em São Paulo em 22 de janeiro de 1935, Ruy era irmão do historiador Boris Fausto. Deixa a ex-esposa e a filha Luisa.

De acordo com Sergio, o sobrinho, o corpo foi encontrado recostado no piano -Ruy era um grande apreciador de jazz e tocava frequentemente.

Em seu último texto publicado na Folha de S.Paulo, no caderno Ilustríssima, em julho de 2019, Ruy argumenta que a desmoralização do ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro não inocentava o PT de seus erros.

Também na Ilustríssima, Ruy escreveu em novembro de 2018, pouco após a vitória de Jair Bolsonaro na eleição, que a única coisa rigorosa no discurso do guru bolsonarista Olavo de Carvalho eram os palavrões.

Em ensaio publicado ainda durante a campanha, Ruy expõs que o então candidato do PT à Presidência Fernando Haddad precisava mudar para evitar a catástrofe.