Morre aos 86 anos Owen Roizman, diretor de fotografia de filmes como 'O Exorcista' e 'Operação França'

O diretor de fotografia Owen Roizman morreu aos 86 anos, depois de enfrentar um longo período doente. A informação foi divulgada pela Sociedade Americana de Cinematógrafos neste sábado, sem informações a respeito de que doença seria. Nenhum outro detalhe sobre a morte de Roizman foi revelado até o momento.

Maestro Daniel Barenboim anuncia sua aposentadoria, aos 80 anos, por problemas de saúde

Wagner Moura dubla vilão de 'Gato de Botas 2', mas só na versão em inglês; entenda

Roizman foi indicado ao Oscar cinco vezes, por “Operação França”, “O Exorcista”, “Rede de Intrigas”, “Tootsie” e pelo faroeste “Wyatt Earp”. Em 2017, ele foi homenageado com um Oscar honorário por suas contribuições ao cinema ao longo da vida. Naquele mesmo ano, os cineastas Agnès Varda e Charles Burnett e o ator Donald Sutherland também receberam o mesmo reconhecimento pelo conjunto da obra.

20 anos antes, em 1997, Roizman já havia recebido outro prêmio pelo conjunto de sua obra, daquela vez pela Sociedade Americana de Cinematógrafos.

Além de suas indicações ao Oscar, Roizman também já foi indicado ao Emmy por um trabalho para a televisão. Foi por sua fotografia no musical estrelado por Liza Minnelli em 1972, o “Liza com Z”, dirigido por Bob Fosse.

Com o cineasta Sydney Pollack, Roizman trabalhou em cinco filmes: “Três Dias do Condor”, “O Cavaleiro Elétrico”, “Ausência de Malícia”, “Tootsie” e “Havana”.

O produtor Charles de Lauzirika publicou uma homenagem para Roizman. "Momentos icônicos, imagens indeléveis. Owen Roizman trabalhou com os melhores e capturou os melhores. Um diretor de fotografia brilhante e um contador de histórias visual. Descanse em paz", escreveu, no Twitter.

Um fã disse: "Se você ama o cinema dos anos 1970, você ama o trabalho de Roizman". Outros, o consideraram "brilhante" e "lendário".