Morre aos 87 anos Iris Rezende, governador de Goiás em dois mandatos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Governador de Goiás em dois mandatos (1983-1986 e 1991-1994) e político histórico, Iris Rezende (MDB) morreu no início da madrugada desta terça-feira (9), aos 87 anos, no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. A informação foi confirmada pela assessoria do político.

Ele estava em tratamento contra um AVC (Acidente Vascular Cerebral (AVC) desde o dia 6 de agosto. No mesmo mês, foi transferido de Goiânia para a capital paulista para ser tratado com a cardiologista intensivista Ludhmila Hajjar. No sábado (6) foi intubado por causa de uma infecção.

O corpo será velado no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia. O enterro será no cemitério Santana, também na capital de Goiás, às 17h desta terça.

Advogado e agropecuarista, Rezende nasceu em Cristianópolis, cidade de três mil habitantes ao lado da capital goiana e terra natal também da cantora Marília Mendonça, morta aos 26 anos em acidente de avião na sexta-feira (5).

Ele começou a carreira política como vereador de Goiânia, em 1959. Foi prefeito da capital de 1966 a 1969, quando foi cassado pela ditadura militar, de 2005 a 2010 (dois mandatos) e de 2017 a 2020.

Além de governador de Goiás, foi senador, deputado estadual e ministro nos governos Sarney (Agricultura) e Fernando Henrique Cardoso (Justiça).

Na juventude, foi líder estudantil e presidente do Grêmio Literário Castro Alves da Escola Técnica de Campinas, Goiânia.

Em 2020, no final do quarto e último mandato como prefeito de Goiânia, o político anunciou a aposentadoria da vida pública e se ausentou da campanha eleitoral. Ele havia sido eleito 51 anos depois de vencer pela primeira vez a disputa da Prefeitura de Goiânia.

Rezende deixa a mulher, Iris Araújo Rezende, e os filhos Cristiano, Ana Paula e Adriana.

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (Democratas), decretou luto oficial pela morte do medebista. "Deixou um dos maiores legados na política do Brasil", disse. "Deixou escola, fez muitos discípulos, tem uma multidão de apaixonados que hoje sentem, choram a sua partida".

Uma das marcas de Rezende era a realização de mutirões para construção de casas populares. Caiado lembrou disso ao falar sobre o legado do político.

"Eu o cito com frequência depois que assumi o Executivo, quando me deparo com auxiliares dizendo que têm dificuldades para atingir metas: imaginem um governante no começo da década de 1980 construir mil casas em apenas um dia!", disse.

Em Goiânia, o prefeito Rogério da Cruz (Republicanos) decretou ponto facultativo nesta terça para que os servidores municipais possam participar da despedida a Rezende.

"A história de Iris Rezende se confunde à própria história de Goiânia, cidade que o acolheu e o alçou a alguns dos maiores cargos políticos do Brasil, com defesa incisiva ao desenvolvimento do centro-oeste, do estado de Goiás e da capital goiana", disse o prefeito. "Nossa linda Goiânia deve muito ao trabalho de Iris".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos