Morre aos 88 anos a cantora Adelaide Chiozzo, intérprete de 'Beijinho doce'

Compositora de 'Beijinho doce', na década de 1950, Adelaide viu a canção virar hit com a novela 'A favorita'

RIO — A cantora e compositora Adelaide Chiozzo, intérprete do hit "Beijinho doce", morreu na manhã desta quarta-feira. Ela faleceu às 8h no Hospital Evangélico, na Tijuca, Zona Norte do Rio, em decorrência de uma tromboembolia pulmonar.

Adelaide estava hospitalizada há cerca de duas semanas, após sofrer uma queda. Passou por cirurgia na região da bacia e, de acordo com o neto Roberto Chiozzo, estava se recuperando. Chegou até a ser transferida para o Hospital Evangélico, na ocasião. Posteriormente, apareceram uma infecção urinária e outra no pulmão.

"Ela vinha se recuperando bem", afirma o neto. "Era uma idosa de 88 anos. É tudo mais difícil nesta idade. Mas ela estava melhor do problema mais complicado, a cirurgia, tinha conseguido. E acabou não resistindo agora."

O sepultamento está previsto para esta quinta-feira, às 16h, no Memorial do Carmo, também na Zona Norte do Rio.

Roberto lembra com carinho da avó. Disse que ela teve uma vida linda e que sempre fez o que amou.

"Ela foi uma estrela importante na época do rádio, na década de 1950. Mas para a gente, ela era a vó Di. Ela teve uma vida linda. Era maravilhosa. E fazia o que amava", conta Roberto.

A canção "Beijinho doce" foi composta em 1951, mas voltou a fazer sucesso anos atrás, na novela "A favorita", protagonizada por Claudia Raia e Patrícia Pilar, em 2008.