Morre aos 90 anos o maestro Henrique Morelenbaum

Morreu na manhã desta sexta-feira (22), aos 90 anos, o maestro Henrique Morelenbaum, de causas naturais. Morelenbaum foi diretor diretor-geral do Teatro Municipal em duas oportunidades, além de ter sido maestro do Coro e da Orquestra da instituição. Ele também comandou a Sala Cecília Meireles em dois períodos, em 1965 e 1966; e entre 1987 a 1991.

Henrique Morelenbaum nasceu na Polônia, mas veio pro Brasil ainda criança, aos 3 anos. Aqui, estudou violino, viola e regência na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde também se tornou professor. Ele ocupava a cadeira de nº 16 da Academia Brasileira de Música e era pai do músico Jaques Morelenbaum.

Nas redes sociais, a Sala Cecília Meireles prestou homenagem ao maestro destacando sua atuação como regente no Brasil e exterior, sobretudo na Hungria, Polônia e Chile. A publicação lembra que Morelenbaum "esteve à frente de diversas gravações com obras de José Maurício, Castro Lobo, Villa-Lobos, Francisco Braga, Leopoldo Miguez e Radamés Gnattali", sendo responsável pelas estreias brasileiras do “Concerto para orquestra”, de Lutoslawski, “Sinfonia”, de Berio, “Diaes irae”, de Penderecki, “Cantata Guanabara”, de Guarnieri, “Oratório Rio de Janeiro” de Edino Krieger, das ópera “The Rake´s Progress”, de Stravinsky, e “Peter Grimes”, de Britten.

Jaques Morelenbaum fez um post emocionado sobre o pai e falou sobre seu "legado de busca incessante de conhecimento e de evolução, de justiça e amor, de amor à música e à arte em geral como forma de construção da beleza espiritual".

O crítico musical e escritor Nelson Motta classificou o maestro como alguém espetacular:

— Tive a honra de trabalhar com ele de regente algumas vezes. Um espetáculo de talento e de convívio humano — afirmou o colunista do GLOBO.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos