Morre cachorro que morava em cemitério desde o enterro da tutora, há 10 anos

·1 min de leitura

RIO - Conhecido como “Bob Coveiro”, um cachorro que viveu quase dez anos no Cemitério da Saudade, em Taboão da Serra (SP), morreu nesta segunda-feira. O animal passou a morar no local após o enterro da sua tutora.

Bob Coveiro tinha uma casinha dentro do cemitério, onde esteve pela primeira vez na cerimônia de sepultamento de sua tutora, em 2011. Ele nunca mais deixou o local e costumava a acompanhar os enterros.

De acordo com relatos de funcionários do cemitério, familiares da tutora de Bob chegaram a levar o cachorro para casa, mas ele se recusava e sempre acabava voltando à necrópole.

A ONG Proteção Animal de Taboão e Região (Patre) informou, em suas redes sociais, que Bob Coveiro foi atropelado por uma moto quando seguia um dos agentes que tratava dele. O motorista não prestou socorro.

"Nós da Patre estamos de luto e gostaríamos de ressaltar a importância do uso de coleira e guia ao passearem com seus cãezinhos, pelos relatos parece que nesse caso houve a omissão de socorro por parte desse motoqueiro, mas aguardamos que a justiça seja feita", diz a publicação da Patre.

O cão ganhou um funeral. Ele foi enterrado em um caixão no próprio Cemitério Saudade, recebeu coroas de flores e também homenagens de políticos da cidade de Taboão da Serra.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos