Morre de Covid-19 Mestre Jaime, aos 98 anos, símbolo do carnaval pernambucano

Extra
·1 minuto de leitura

Morreu nesta segunda-feira, dia 4, Mestre Jaime, símbolo do carnaval pernambucano, aos 98 anos, em decorrência de complicações da Covid-19. Salgueiro, a cidade natal do carnavalesco, decretou luto oficial de três dias. O artista, nascido Jaime Alves Concerva, era conhecido por comandar há mais de 70 anos o bloco "A bicharada", em que confeccionava bonecos gigantes e desfilava pelas ruas da cidade.

"É uma lacuna que se abre no cenário artístico municipal. Mestre Jaime foi responsável pela alegria carnavalesca de diversos foliões durante a sua caminhada. O bloco “A Bicharada”, de sua autoria, faz parte das lembranças mais felizes de muitos salgueirenses. Hoje ele parte, mas deixa conosco um legado vivo e colorido que preservaremos com amor e saudade", diz um trecho da nota publicada pela prefeitura de Salgueiro.

O bloco "A bicharada" surgiu apenas com pessoas se fantasiando de animais. Mas a chegada de trios elétricos na década de 1980 fez com que o carnavalesco trouxesse bonecos gigantes para as ruas de Salgueiro.

"Farão muita falta em nosso Estado aquele sorriso de ouro, as roupas luxuosas e coloridas, além da energia e do espírito transgressor que Mestre Jaime sempre carregava", diz a nota de pesar da Secretaria estadual de cultura de Pernambuco.

Além de artista plástico, Mestre Jaime era alfaiate e confeccionava os próprios ternos coloridos, sua marca registrada.